3 estados em 3 dias

image

Nesse post vou fazer um resumo desses 3 dias de pedal, onde saí do Mato Grosso, cruzei o Pará e entrei no Tocantins. Se quiser ver mais detalhes, veja o álbum do Facebook, pois lá coloquei todas as fotos com explicações na legenda.

De Vila Rica até a divisa com o Pará são 40 quilômetros sendo 10 de terra. O lado bom é que peguei um chapadão longo e consegui girar bem. Só uma vez peguei um desnível de 50 metros.

image

A paisagem não mudou muito da que vislumbrei por quase um mês em Mato Grosso. Fazendas e queimadas. Florestas, bichos atropelados, a diferença é que a estrada é pouco movimentada, ótima para pedalar.

image

Abaixei a cabeça, “soquei a bota” e cheguei em Santana do Araguaia com mais de uma hora de sol, pedalando uns 180 kms.

Chegando na cidade fui parado por duas pessoas de moto. Um deles era o Paulo que tem uma pousada na cidade e me deu pouso de graça.

image

A noite, depois de jantar, saí atrás de um açaí da amazônia. No caminho tirei fotos de uns pés que eu achava ser açaí, mas descobri que eram de Bacaba, uma fruta muito parecida mas que infelizmente não é famosa como o açaí. Vamos ver se consigo experimentar em Tocantins.

image

Mas no supermercado consegui comprar a poupa do Açaí da amazônia. Levei para meu quarto e misturei com uma poupa de Graviola. Garanto, é muito diferente do Açaí que estamos acostumados a comer, recomendo.

image

No dia seguinte mais chuva, teria cerca de 60 quilômetros até o Rio Araguaia. Saí com chuva mesmo.

image

Pedalei uns 10 kms até a estrada de terra e com uma chuva fina encarei o lamão. Esse foi o pior trecho de terra que peguei, saí com lama da cabeça aos pés.

image

No caminho, enquanto pedalava ouvi um grito. Olho para o lado e um lindo casal de araras vermelhas estavam parados numa árvore ao meu lado. Consegui tirar algumas fotos dessas belezas que continuaram me seguindo durante um bom trecho.

image

Depois de muita lama, finalmente ele, o Rio Araguaia. Minutos depois que cheguei, lá vem a balsa que irá nos levar até Caseara no Tocantins.

image

Já em Tocantins, fiquei em Caseara que fica a 5 kms do Rio Araguaia, antes fui até o posto de gasolina da cidade e dei um belo trato na magrela e já deixei preparada para o asfalto do dia seguinte

image

De Caseara a Palmas são cerca de 260 quilômetros e há 4 cidades no caminho. Estou a cerca de 200 metros de altitude e Palmas fica a cerca de 500, ou seja, vou encarar uns morros.

Fiquei sabendo que até Paraíso do Tocantins (200 kms) o trajeto é plano. Então planejei pedalar até lá, coloquei os pneus slicks e encarei o estradão.

A primeira cidade, Marianopolis, fica a 80 kms. A paisagem já é uma transição de Floresta com Cerrado, bem plano, com poucos rios e muitos banhados. Na foto abaixo uma árvore típica do cerrado.

image

Abaixei a cabeça e pedalei forte, mas não fui muito longe. Com 40 kms meu pneu traseiro furou. Tentei arrumar o furo mas não consegui, então tive que recolocar o trator.

image

Cheguei em Marianópolis as 13h30 (hora daqui, ainda não entrei no meu fuso pois Tocantins não aderiu ao horário de verão), parei num posto e comi 3 pães de queijo e uma coca de um litro. Meu plano era pedalar depois até Divinópolis e lá comprar umas poupas de açaí no mercado para ser meu almoço.

Mas assim que voltei para a estrada me senti estranho. Pedalei os primeiros 15 kms forte mas depois comecei a sentir fadiga e diminuí o ritmo. Quando completei 20 kms começou a me dar caimbras. Aí comecei a ficar preocupado.

Achei uma sombra e fiz uma pausa. Peguei na mala um pacote de Soro e preparei na minha garrafinha. O Soro além de hidratar, tem potássio e glicose. Isso deu um gás e voltei pro pedal.

Já havia pedalado 100 kms e até então não havia cruzado nenhum rio, até que finalmente encontrei um e lá me refresquei.

image

Depois melhorei um pouco e consegui chegar numa boa até Divinópolis. Aqui ainda não pega celular TIM e encontrei uma pousadinha com internet, assim tento me recuperar pra amanhã subir o morro até Palmas. Já me disseram que no caminho tem vários rios de água cristalina e tomara que o sol ajude. Em Palmas vou ser recebido pelo Artur e garanto que ele vai me ajudar a fazer uma bela travessia pelo Jalapão.

2 thoughts on “3 estados em 3 dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *