Cansei de pedalar sozinho… Vamos?

A viagem do Projeto Biomas está chegando ao fim. Desde o começo queria fazer a viagem sozinho até para realizar uma busca interior, algo que aconteceu e com certeza encontrei muitas coisas em mim que estavam bem escondidas. Mas agora quero companhia e ficarei muito feliz em receber novos e velhos amigos para pedalar comigo nessa reta final.

Fiz um detalhamento das últimas 10 etapas da viagem e quem quiser ir basta se encaixar nas datas e me encontrar no meio do caminho. Detalhe, alterei um pouco o trajeto do link oficial, pois quero incluir a travessia da Serra da Canastra já que ganhei mais alguns dias. Clique aqui e veja o novo trajeto a partir de Patos de Minas. Abaixo o detalhamento de cada dia.

Dia 17 – Quinta – Patos/Araxá (150 km)

Nesse dia passarei pela Serra do Salitre e pretendo tocar forte, não aconselho alguém a chegar nesse dia pois será puxado. A não ser que a pessoa esteja bem condicionada.

Dia 18 – Sexta – Araxá/São João Batista (92 km)

São João Batista fica a 1 km da portaria 2 do Parque da Serra da Canastra, o nível é médio, serão 53 kms de asfalto e 40 de terra. Ficaremos na Pousada da Serra onde o Ricardo, ciclista e dono da Pousada irá nos receber e dar todas as coordenadas para atravessarmos a Serra da Canastra. Minha sugestão é que a galera vá direto para a a Pousada. Para isso você tem que ir até Tapira e de lá seguir pedalando ou pedir para o Ricardo ir buscar.

Dia 19 – Sábado – São João/Vale da Babilônia (50 km)

O Ricardo irá nos guiar pelo Parque da Serra da Canastra até uma fazenda no vale, onde iremos passar a noite. Lá teremos que acampar, eu vou dormir em rede, mas posso emprestar a minha barraca se alguém não quiser carregar peso. Mais detalhes a gente combina com o Ricardo da Pousada da Serra.

Dia 20 – Domingo – Vale da Babilônia/Muzambinho (150 km)

Até Passos irei guiado pelo Ricardo, portanto nem levem em consideração o trajeto e as distâncias do link do Bikely, até Passos serão cerca de 50 kms. De lá sigo pedalando até Muzambinho para compensar o dia de atraso que saí de Patos de Minas. Não sei como é o terreno, deve ter um monte de morro mas nada de assustador. Sei que metade do trajeto será em terra e a outra metade de asfalto, deve ser tranquilo.

Dia 21 – Segunda – Muzambinho/Poços de Caldas (67 km)

Trajeto bem curto, todo de asfalto, vai dar para se recuperar do desgaste e curtir a cidade chegando mais cedo.

Dia 22 – Terça – Poços de Caldas/Pouso Alegre (91 km)

Trajeto também inteiro de asfalto, fácil de fazer em um dia, se tem muita subida eu não sei, mas sempre tem mais do que imaginamos, faz parte.

Dia 23 – Quarta – Pouso Alegre/Paraisópolis (58 km)

Dia tranquilo também, todo em asfalto.

Dia 24 – Quinta – Paraisópolis/Campista (40 km)

Nem sei se dá 40 quilômetros, acho que dá até menos, desconsiderem a rota que eu fiz no Bikely, em Paraisópolis vamos entrar na Rota do Caminho da Fé e seguir até Campista. Lá ficaremos numa pousada que o Aragonez indicou, no alto da serra e longe da muvuca de Campos do Jordão.

Dia 25 – Sexta – Campista/São José dos Campos (92 km)

Dia de muita descida e trechos planos, será bem tranquilo descer até São José, de quebra poderemos participar da Bicicletada da cidade.

Dia 26 – Sábado – São José dos Campos/São Paulo (106 km)

Só alegria nesse dia, retão e asfalto pela Trabalhadores até São Paulo. Ao chegar na cidade pedalamos até o Parque das Bicicletas onde encontrarei meus familiares e amigos. O Parque das Bicicletas fica na esquina das avenidas Ibirapuera e Indianópolis, no bairro de Moema, sendo que a chegada ao parque está prevista para as 17h00 do dia 26/02.

Pessoal, quem realmente tiver a fim de fazer uma perna comigo, mande um email para [email protected] e diga qual parte deseja fazer. Daí eu passo todas as coordenadas e inclusive o que levar. Lembrando que as malas não precisam ser enormes como as minhas e de acordo com o trecho eu dou a lista do que cada um tem que levar.

Onde tivermos que acampar de qualquer maneira, como estou dormindo em rede, posso emprestar minha barraca, mas quem quiser realmente pedalar, me fala que na hora a gente se vira.

Duvidas? Mandem que respondo no post, espero que a galera se anime e apareça, pois muitos disseram que iriam me encontrar no trecho e até agora nada. Uma boa chance para o pessoal se redimir. Então, “vamo ae”?

12 thoughts on “Cansei de pedalar sozinho… Vamos?

  1. Fernando Gilliatt

    Gde André..

    Em 12/2009 tu mandou email me incentivando a ir na Rota Marcia Prado…Fui e nessa pedalada fui “contaminado” pelo virus da bike… Desde então minha vida e muito, pra melhor!!! Sem teu incentivo, essa mudança positiva na minha vida nao teria acontecido… Por isso quero te agradecer novamente!!! Valeu mesmo por aquele incentivo que mudou minha vida!!! Estou acompanhando tua viagem e fiquei emocionado várias vezes… Firme que tú já está chegando e será bem recebido pelo amor e carinho dos teus próximos!!!

    Pretendo te encontrar qdo estiver chegando em Sampa, na Trabalhadores… Vc pretende seguir a marginal Tietê ou cortar caminho pela Zona Leste (Sao Miguel/Itaquera/Ciclovia Radial e afins) ???

    Abraços cara!!!

    1. bicicreteiro

      Brother, sempre fico feliz em saber que de alguma forma acabei influenciando alguém a entrar nesse mundo da bike.
      Sobre a volta, não sei ainda, mas acho que vamos voltar direto pela marginal mesmo e entrar na ponte das bandeiras. Se duvidar a gente sobe pela 23 de Maio mesmo.
      Abs
      André

  2. Pingback: Quanto tempo vai ficar? Depende do agrado… | O Bicicreteiro

  3. Pingback: Matei o Veio do rio | O Bicicreteiro

  4. Arthur

    Está chegando a hora! Deve estar sentando a bota no pedal, para chegar logo em Sampa!
    Muito legal e parabéns pela dedicação.
    Pretendo fazer a metade do percurso de São Paulo com você e agitar com outros ciclistas também.
    Que horas aproximadamente está planejando iniciar o trajeto de São Jose dos Campos para São Paulo?
    Abraço.

    1. bicicreteiro

      Vamos sair cedo, 8h00 no máximo quero estar na estrada pra voltar. Estou conversando com o pessoal e provavelmente iremos direto para o Parque das Bicicletas perto do Ibirapuera e a idéia é chegar lá as 17h00 no máximo. Dá pra fazer o trajeto de boa desde que o pessoal saia cedo de São José dos Campos.
      Uma boa idéia seria vocês saírem de São Paulo e irem ao encontro da gente, daí nos pegariam na Trabalhadores no meio do pedal.

  5. Gilberto Kyono

    André, vi que você vai passar em alguns lugares:

    O doce de leite de Muzambinho é muito famoso.

    Em Pouso Alegre, no mercado municipal, você poderá comer o pastel feito com farinha de milho. É típico da região, é bem gostoso!

    Estamos te esperando!

  6. fernando laz

    gostaria muito de fazer paraisópolis até campista, acredito que a pousada que vc vai ficar é a “barão montês” se for vc vai ficar num lugar da hora… subir a luminosa seria massa de novo!!!! vai lá campeão está no fim!!!

    1. bicicreteiro

      Tom, coloquei a Dutra no automático do Bikely só para ter uma idéia da distância, mas a idéia é evitar ela a todo custo. Porque você não nos encontra no pé da serra e nos guia para esse caminho?

      abs

      1. Tom Bike

        BLZ! que tal se encontrar aqui nessa parada? é um restaurante na beira dum lago http://goo.gl/maps/i1U7 depois do segundo trevo para Tremembé

        22°58’31.80″S , 45°38’45.60″O
        -22.9755, -45.6460

        Te pago uma Coca! Já te passo meu telefone por email. Só vc prá me fazer andar na várzea! 😀

Deixe uma resposta para bicicreteiro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.