Correndo para os amigos

image

Seriam mais de 160 kms pela frente. Acordei 6h00 da manhã com o despertador, logo em seguida tocou o telefone, era meu amigo Well, dizendo que iria tentar agilizar algo no trabalho para poder vir me encontrar.

Mais tarde recebo um torpedo do Márcio que estava saindo de Lindoia e também iria pedalar até Paraisópolis. Eu teria que pedalar até Paraisópolis não importa o que acontecesse. A motivação seria entrar novamente na rota e pela primeira vez na viagem, poder reencontrar meus amigos da bike e ter companhia de pedal.

Saí de Alfenas e me concentrei no pedal. Não conseguia render o que eu gostaria, então apelei para a constância. Seriam 106 quilômetros até Pouso Alegre, olhava para o guidão, poucas paradas e pedalando sempre. Trechos planos? Isso não existe em Minas.

image

Mas em compensação o visual é lindo e as cidades mineiras sempre bonitas, não importa o seu tamanho.

image

Passava por umas barraquinhas de frutas e sempre cumprimentava o pessoal das barracas, até que passei pela Barraca do seu Chiquinho que gritou, “Quer uma banana?” Meu lema é nunca pedir, mas aceitar tudo que oferecerem e como queria aquela banana.

Fiquei uns minutos conversando com ele, abri meu coração como faço com diversas pessoas e ali tive um dos papos mais agradáveis da viagem.

image

Segui viagem, mais a frente encontro uma placa, “Água Potável”. Havia uma bica onde o pessoal enchia garrafões de água, uma empresa construiu uma infraestrutura para a bica, fez análise das águas, até banheiros públicos os visitantes tem a disposição.

image

Cheguei em Pouso Alegre as 15h30, não no horário que eu gostaria mas com tempo suficiente para chegar em Paraisópolis. Comi um lanche e voltei para a estrada, seriam mais 60 kms pela frente.

Pedalei por uns 20 kms por um vale e até os vales de Minas não tem trechos planos. Depois entrei numa estradinha sem acostamento que me levaria até Paraisópolis.

image

A corrida foi contra a chuva e o tempo, sabia que iria pedalar um pouco no escuro, já a chuva consegui deixar para trás.

image

O pedal rendeu e consegui pedalar com a luz natural até 6 kms da cidade, mas mal sabia que teria que subir 100 metros de piramba antes de chegar na cidade.

image

Cheguei em Paraisópolis e o meu amigo Well já estava me esperando, o Marcio penou mas chegou pedalando as 22h00. O cara foi de São Paulo a Piracicaba, depois para Lindoia e ontem chegou aqui na cidade.

Agora estamos prontos para sair, vamos pedalar “só” 30 kms, mas o diferencial é que sairemos de 900 metros de Paraisópolis e subiremos até 1900 metros até Campista.

Bora pedalar, agora não mais sozinho e cada vez mais feliz por estar com amigos e mais perto de casa. Até amanhã galera.

5 thoughts on “Correndo para os amigos

  1. Renata PASQUALINI

    Sumi, mas cá estou novamente…
    É estranho, fico me segurando pois preciso mostrar forças pra mãe, pra ela aguentar firme, fico me fazendo de durona e até fingir que não ligo muito, mas a gente não nota o quanto uma pessoa faz falta, até ela estar de fato, distante. O ponto é que essa distância me reaproximou de você, antes da viagem, estavamos distantes um do outro, mas não percebemos, agora, o aperto no peito da saudade, a dor no coração de assistir seu sofrimento e não poder fazer nada para ajudar, e o frio na barriga que da quando penso que está pra voltar, mostra que sinto saudades de você sim, mas que essa saudade não são de 3 meses, mas de muito mais tempo, saudades do meu irmão que cuidava de mim, do meu exemplo, daquele que foi meu guia diversas vezes, dos esporros e das lições de moral. Estamos em contagem regressiva e anciosíssimos por sua volta. Espero poder recuperar o tempo que passou e que foi perdido, e refazer nossos laços que pareceram sumir, mas que agora eu percebo que sempre estiveram aqui, agora mais forte. Obrigada por mais essa lição. Amo você.

  2. Marcio Rissardi

    A Cavalaria chegou!!! Peguei um trecho de Socorro, Munhoz, Senador Amaral, que barbaridade!!! Sobe, sobe, sobe e sobe!!! Espero mais pessoas em São José dos Campos para pedalar rumo a São Paulo!!! No mais muita alegria e felicidade, bons tempos! Meu presidente poderia vir né!!!

  3. Gilberto Braz

    É isso aí André, não é a toa que Minas é conhecida como Mar de Morros. Já pedalei uma vez de Itajubá (onde moro) a Campos do Jordão. Foi duro. Prepare-se para o subidão.

  4. Felipe Aragonez

    Que bom que o James Bond chegou!

    Pasqua, falta pouco, aproveita a parte mais gostosa da viagem; a volta para casa!
    Estamos te esperando!

    Abraços,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.