A chegada a São Paulo, final do Projeto Biomas

Obviamente que faltou o fechamento da viagem que foi tão emocionante como quase todos os dias que vivi durante a viagem. Olha que foram 115 dias de pedal pelo Brasil.

Saímos  de São José dos Campos em 5 guerreiros, na foto abaixo temos o Bruno, que venho de São Paulo para fazer essa última perna com a gente, eu, o Oton, o Marcio e o Well.

Entramos na Dutra onde o Oton nos deixou, a princípio iríamos por ela até o acesso da Trabalhadores, pista mais tranquila, mais segura e com acostamento em praticamente toda extensão até a Marginal Tietê, mas isso aumentaria em 10 quilômetros a viagem. Como saímos tarde, decidimos seguir pela Dutra mesmo e ganhar tempo. Mas “melhor caminho” é sacanagem, ainda mais num trecho sem acostamento.

O trecho de São José não tem acostamento, totalmente em desrespeito a Lei Estadual 10095/98 do ex Deputado Walter Feldman. Raro é ver alguma rodovia de São Paulo respeitar essa lei. Coisas de Brasil, mas é algo que em breve começará a mudar, daqui a pouco começará chover ações judiciais contra essas concessionárias então quero ver. Logo a frente o acostamento voltou e seguimos mais tranquilos.

Quando entramos na região de Guarulhos, aí sim a coisa ficou feia. Acostamento virou pista, nem calçada existe e o lance foi negociar com ônibus e caminhões passando em alta velocidade pela gente. Foi muito tenso, alguns devem achar um absurdo pedalarmos ali, mas eu considero absurdo rodovias que passam em centros urbanos ignorarem a existênica de pedestres e ciclistas. Bem, chega de reclamar e vamos socar a bota pois tem uma galera nos esperando em Sampa.

Chegamos em São Paulo as 17h00 e cortamos pela Zona Norte, saindo na Ponte da Vila Guilherme, passando pelo Brás e saindo na Avenida do Estado. Ali fiz uma pergunta para a galera. “Vocês preferem o que? Subir pela Vergueiro ou ir pela 23 de maio?” Quem não é de São Paulo, a Vergueiro é uma avenida comum, movimentada mas com velocidades mais controladas. Já a 23 de maio é uma via expressa, sem semáforos, onde raramente há ciclistas. A diferença é que pela Vergueiro iríamos subir bem mais do que pela 23 de maio. Adivinhem qual pista escolhemos?

Para quem já havia encarado a tensão absurda da Dutra, a 23 de maio parecia uma Ciclovia. Mais legal é que os motoristas buzinavam me saudando, da mesma forma que ocorria quando estava na estrada. Subi num gás absurdo, meus amigos atrás sofriam para acompanhar meu ritmo, a vontade de chegar logo no Parque das Bicicletas, onde estava a minha família era o dopping que precisava. Desci a 23 de maio ultrapassando os carros, com certeza vários ali nos seus bólidos acharam que eu estava de moto.

Fim da descida e saímos no Parque do Ibirapuera, eram 17h40. Ali paramos para poder tomar um banho de pia. Já que iria abraçar um monte de gente, que fizesse com uma roupa e a cara limpa ao menos. Saímos de um parque e logo estávamos no outro. Lá chegando pude ver meus amigos e alguns parentes lá dentro.

Cheguei e parei no meio do balão, vi o Aragon, o Gallo, minha mãe, minha irmã, mas estava procurando uma única pessoa, até que olhei para a direita e lá vi meu pequeno. Quando nos olhamos ele venho correndo para mim. Ainda em cima da bicicleta, apenas consegui pega-lo em meu colo, a partir de então não consegui ver mais nada.

Minha aventura foi concluída, tudo valeu a pena mesmo, o contato com meu filho recarregou minhas energias e me tornou a pessoa mais forte do mundo. Uma sensação de que nada é impossível e que minha felicidade só depende de mim.

Quando comecei a viagem tinha sérias dúvidas de que conseguiria terminar, antes de entrar no Pantanal estava aterrorizado, pensei até em fazer um caminho mais fácil até Corumbá e de lá subir de barco até o Porto Jofre, mas me lembro da conversa com o Luis Guilherme de Campo Grande, conversa que eu tive por telefone. Quando disse a ele que estava pensando nesse plano B ele disse “André, vá por dentro mesmo, você vai conseguir”.

Fui por dentro e consegui, num momento tirei até onda desse medo de onça que tomava conta de todo mundo, fui elogiado até por pantaneiros por causa da minha coragem e devo ter sido o primeiro ciclista que cruzou o Pantanal sozinho, saindo no Porto Jofre, algo que vou carregar comigo pelo resto da minha vida.

Foram vários os momentos de dúvidas e superações, cheguei a desistir por não suportar tamanha saudades, depois voltei a pedalar determinado a cumprir o que eu havia planejado. Quem me acompanhou pelos mais de 106 dias, 90 posts, 6844 quilômetros, sofreu, chorou, sorriu, se indignou, se divertiu comigo. Garanto que muitos se sentiam pedalando ao meu lado. E tenham certeza que por diversos momentos vocês estavam ali, junto comigo, mais próximos do que podem imaginar.

A pedalada terminou, mas o Projeto Biomas ainda não e seus desdobramentos serão muitos. Agora vou me concentrar pois pretendo produzir dois livros nos próximos 3 meses. Um para-didático, onde usarei a experiência minha viagem para contar mais detalhes dos principais biomas brasileiros por onde passei. O outro será um livro motivacional, abordando um pouco mais dos perrengues, das superações e contando as histórias interessantes que por diversas motivos não foram parar no blog.

Para cada livro irei montar uma palestra audio-visual, com elas pretendo passar um pouco mais da minha experiência, fazendo um pequeno apanhado do que a pessoa irá encontrar no livro, dessa forma estimulando a leitura.

Tudo novo, vida nova, muita ação e trabalho pela frente. Chegou hora de por em prática tudo que aprendi nesses meses e esse será o meu foco a partir de agora. Obrigado a todos que de alguma forma colaboraram para o sucesso dessa viagem, saibam que voltei renovado e apesar de tudo, acreditando no ser humano, ainda mais depois de tantas demonstrações de solidariedade que eu recebi.

Pra fechar já deixo outro convite. Depois do Carnaval, devo marcar um local onde convidarei todos meus amigos reais e virtuais para uma pequena “palestra bate papo”, onde contarei um pouco da minha viagem com algumas fotos que selecionarei. Ainda estou negociando o espaço e logo depois do Carnaval devo divulgar data e local. Espero vê-los novamente lá.

Me despeço e mais uma vez agradeço a todos vocês que me acompanharam por esses 100 dias. Continuarei postando novidades no Blog, não com tanta frequência como antes mas sem nunca abandonar esse espaço maravilhoso. Abraços e todos e até breve.

21 thoughts on “A chegada a São Paulo, final do Projeto Biomas

  1. Jordão Yanko

    Parabéns André!!! Meta concluída,,,, issoaí companheiro, estou realizado com sua vitória, q tudo ocorreu nos conformes, até com os imprevistos, q já eram previstos.,.,, hora d colher os louros e curtir as lembranças e grandes momentos dessa viagem ao seu interior.
    Dê um forte abraço ao seu filhão, por mim, diga a ele q no meio desse Mundão, tem mais um braço amigo do pai dele e dele, q vai tentar dentro do possível, lutar por um País e Planeta melhor, sem demagogia,,,,, e q o Ciclismo seja prioridade nesse Trânsito descabido !!!!
    Não esquece q temos q amadurecer akela Rede,,., se vc acredita q devamos mesmo dar crédito aos animais chamado, Humanos !!!
    Abraço, Jovem !!!

  2. Marcio Rissardi

    Um Parabéns para o Tom e família que nos recebeu e cuidou da gente em São Jose dos Campos!!! Já sabe que em sampa minha casa é da sua família. Loucura foi o tiro até a casa do Tom. Não é tranquilo ter a 29 do Pasqualine na sua cola, risadas sinceras!!! E Pessoal do Jalapão, Diego, ano que vem tou dentro desse pedal!!!

  3. Flavio

    Paragons brother, espero de coracao que esta viajem traga frutos positivos para a sua vida, e espero ver você e sua família juntos em breve.

    Um grande abraço e fique sempre com DEUS.

    Flávio e família

  4. Juliane Vitor

    Chegoooooou *-*
    Parabéeeens André! Voce demonstrou muita garra e perseverança. Sem duvidas que só voce sabe de verdade as dificuldades que enfrentou ao longo deste caminho mas pode ter certeza que todo mundo que passou por aqui assim como eu esperava ver este momento: voce abraçado com seu filho! Graças a Deus deu tudo certo. Que daqui pra frente sua vida, seus objetivos, seus sonhos e seus caminhos sejam cheios de vitoria.
    Quem sabe um dia eu tenho o prazer de te falar isso pessoalmente.
    Obrigada por me deixar “viajar” com você!

    beijos

  5. Camila Oliveira

    Antes tarde do que nunca: bem-vindo de volta André!

    Impossível conter as lágrimas com essa imagem do abraço no filhote!

    Acompanhei o máximo que pude e sim, me senti pedalando na sua viagem também.
    Desejo muito sucesso com as novas empreitadas, grandes ideias!

    Sei que você não me reconhece direito quando me vê por aí (hehe) coisa normal já que virtualmente vamos conhecendo tanta gente por causa das bicicletas e batemos papo mesmo só uma vez, na viagem pela Rota Márcia Prado. Mas quando te encontrar vou dar um cutucão e falar: Ei André! Sou eu a Camila! rs..

    Parabéns por ter mantido seus planos, ter se adaptado conforme necessário e voltado com muita bagagem, muito mais que esses 40 quilos que devem pesar esses alforges, hehe

    Super abraço!

    1. bicicreteiro

      Lógico que eu te reconheço Camila, sabia quem era você desde seu primeiro comentário e claro que me lembro daquela viagem que fizemos com os voluntários do CicloBR pela Rota Marcia Prado.

      Seus comentários sempre foram especiais e muito bem colocados. E com certeza nos veremos e quando isso acontecer pode me cutucar a vontade.

      Obrigado pelos comentários, por ter acompanhado essa minha saga e participado dela. Super beijos e um até breve, pois tenho certeza que faremos outros pedais juntos.

      Bjao

      André

  6. bicicreteiro

    Sinceramente não consigo ter a dimensão do quanto a minha viagem influenciou na vida de toda essa galera e nem tinha esse objetivo quando a iniciei, mas se ajudei alguém de alguma forma só posso sentir orgulho disso.

    Tentei ser autêntico e natural, garanto que muitos que só me conheciam pelo blog, não sentiram tanta diferença quando o virtual passou para o real. Realmente fico feliz pois até imaginava que meus amigos antigos me acompanhariam dia a dia, mas isso acabou ocorrendo com gente nova, além de motivo de orgulho, não deixa de ser uma enorme responsabilidade.

    Obrigado a todos novamente, com certeza outras viagens nesse mesmo esquema virão, acho que nenhuma tão longa como essa, mas tão emocionantes quanto.

    Agora nova fase, novos objetivos, novos rumos e como disse uma amiga, hora de colocar em prática tudo que aprendi. E também hora de investir mais em mim, pois só estando bem e feliz é que poderei atrair para perto de mim as pessoas que eu quero e fazer as pessoas felizes.

    Hora de trabalhar e honrar toda a responsabilidade que meus amigos confiaram a mim, portanto vamos colocar a mão na massa.

    Abraços e continuem acompanhando o Bicicreteiro, vou continuar fazendo de tudo para honrar essa galera que tanto fez e acredita em mim.

    André Pasqualini

  7. Nilson Young

    Ow! André, parabêns por esta linda Jornada, eu sou o Nill da Bliss Bike de Campo Grande lembra? nos pedalamos Juntos por aqui.. Cara, é o seguinte eu tenho um projeto de fazer um pedal com o nosso grupo aí em Sampa para este ano, e gostaria de pedir umas dicas sua, será que tem como você me enviar o seu E-mail para podermos conversar? Seria de grande ajuda, tentei entra em contato com o Passoal do CicloBR, mais não tive resposta.

    Obrigado por tudo.

    Nilson Young
    Sopa de Pedra Riders

  8. Mara Marchetti

    Parabéns, André!!!
    Aqui em Brasília, temos muita admiração pelo seu feito!!! A sua superação é um exemplo de persistência na busca dos nosso ideais, mesmo que tudo e todos (até os que se dizem do nosso lado) estejam contra!!!
    Continue lutando, porque os que criticam não têm um décimo da sua coragem e do seu valor!!!
    Continue acreditando, porque a sua fé e esperança são contagiosas!!!
    Continue fazendo, porque os que nada fazem (apenas criticam) não merecem serem chamados de seres humanos!!!

    Continue Bicicreteiro!!!
    Abraços,

  9. Laércio

    Eu também fui contigo 🙂 Só não comentava porque sou sem-vergonha, mas me diverti, aprendi, me preocupei e me emocionei contigo nessa viagem. Parabéns e sucesso nos projetos que virão!

    1. bicicreteiro

      Sem vergonha mesmo… rs. Faltou seus comentários inteligentes e divertidos durante a viagem, diversas vezes levantei a bola para a galera cortar e nada. Realmente você fez falta, que isso não se repita em outras viagens, não só para o meu bem, mas para todos os leitores do blog.
      Abração brother!

  10. Parriul

    Olá André. Parabéns por ter concluído com exito todo esse projeto.
    Amanhã começaremos os dois maiores projetos de Pedal aqui no TOCANTINS. Uma turma está indo pro Jalapão (800km) e outra vão dá Volta ao Lago da Hidreletrica do Lajeado (300 km). Espero que venha fazer um passeio desse com a gente. Grande Abraço, e boa sorte.

  11. Jose Renato Bergo G. Pinto

    Olá André!
    Inacreditável. Somente com registro dá para saber que é possivel.
    Me imaginei na sua pele mas sem a força necessária. Talvez porque não a conheça tão bem.
    Vamos falando quero te convidar a ir ao meu programa!
    Abs

  12. Marlene Martim

    André, parabéns é pouco para expressar o quanto vc alcançou nestes dias de pedal.
    Muito obrigado por renovar em mim esperanças em fazer uma longa viagem.
    Foi demais compartilhar esses momentos contigo.
    Valeu.
    Grande abraço!

  13. Marco Labão

    Andre.
    Eu que agradeço o elevado privilégio de ter “pedalado” com você esses mais de 100 dias. Sua jornada foi de crescimento com certeza e quem se permitiu, cresceu junto.
    Esses dias jamais serão esquecidos e serão Sempre a exata motivação para muitos outros pedais que teremos pela frente em nossa Vida.
    Abração

  14. fernando laz

    Vish cara sem comentários!!! sábado passado fiquei imaginando sua chegada, estava num pedal forte com um amigo traçando novos rumos, é nessas pedaladas que lembro do seu projeto!!!! valeu!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.