Ciclovia da Marginal Pinheiros – Fase 2

Estive na inauguração do trecho dois da Ciclovia da Marginal Pinheiros em São Paulo no dia 10 de fevereiro de 2012. A Ciclovia ganhou mais 5 quilômetros e um novo acesso junto a cidade universitária. Vou então complementar a minha matéria, pois durante a inauguração recebi algumas informações importantes. Vou complementar esse texto com as novas informações, portanto vale a pena conferir as novidades.

Em setembro de 2011 publiquei nesse blog que essa segunda fase seria entregue em dezembro de 2011, teria mais acessos e iria até a Estação Jaguaré, com um acesso junto ao Parque do Povo. Ocorreram algumas mudanças, tanto em competências do projeto como nos prazos e vamos a elas.

Participação da Prefeitura de São Paulo na Ciclovia da Marginal Pinheiros.

Hoje a ciclovia tem dois pais, não apenas a CPTM como a Prefeitura de São Paulo também é responsável pela Ciclovia. Isso porque, devido a lei municipal do Polo Gerador de Tráfego, foi imposta a WTorre, que atualmente tem uma grande obra ao lado do Parque do Povo, o asfaltamento da ciclovia a partir da estação Hebraica até o Jaguaré e a construção de um novo acesso, ligando o Parque do Povo a Ciclovia.

O prazo total para execução do asfalto é de 3 meses, sendo que 30 dias era apenas o trecho até a Ponte Cidade Universitária, algo já finalizado desde o dia 01 de fevereiro. Isso nos leva a crer que até o final de abril, o asfalto até a estação Jaguaré também será entregue.

Já o acesso a ciclovia, junto ao Parque Villa Lobos ainda esta em fase de projetos e aprovações junto a prefeitura de São Paulo. Como o projeto final do acesso ainda não foi definido por questões burocráticas, a WTorre não pode apresentar imagens dele, tão pouco estipular um prazo, mas assim que tiver novidades atualizo o texto aqui.

Novos acessos

Nessa segunda fase da expansão da Ciclovia foi previsto cinco novos acessos, Santo Amaro, Morumbi, Parque do Povo, Cidade Universitária e Parque Villa Lobos. Dos cinco apenas dois estão finalizados, Santo Amaro, que já foi entregue no começo de janeiro e Cidade Universitária, que será entregue no dia 10 de fevereiro.

O acesso do Parque do Povo, responsabilidade da WTorre, como já disse acima, esta ainda em fases de autorizações e projetos, já o acesso junto a estação Morumbi da CPTM e o que ligará o Parque Villa Lobos a Ciclovia, ambos tiveram atrasos no projeto mas já estão sendo fabricados.

Toda a estrutura dos dois acessos são fabricadas fora e montada no local. Não me precisaram nenhum prazo, mas se nenhum problema novo ocorrer, tudo indica que até o final do primeiro semestre os novos acessos sejam implementados.

Informação nova: Na foto acima temos a Renata Falzoni conversando com o Walter Torre da WTorre. Ele nos disse que propôs a prefeitura, entre as diversas propostas, construir acessos a Ciclovia junto com TODAS as pontes do Rio Pinheiros, mas que essas propostas foram rejeitadas pelos técnicos da CET.

Desde que comecei a lutar por essa ciclovia, sempre pedimos para usarem as estações da CPTM e as pontes como forma de acesso a Ciclovia. Esse uso pode inclusive resolver o grave problema que os ciclistas e pedestres encontram para atravessar as pontes de São Paulo. A WTorre, apesar da obra que eles estão realizando ser uma compensação da Lei do Polo Gerador de tráfego, , ele havia proposto construir rampas em todas as pontes por conta, sem que fosse uma compensação.

Também reclamou pelo tratamento diferenciado que seu empreendimento está recebendo. Ele apontou 3 prédios ao lado do dele que não vão precisar fazer compensação nenhuma e que pela lei. Não reclama em fazer a compensação, mas reclama de ser o único empreendimento da região obrigado a fazer, o que eu também considero um absurdo.

Bases de Apoio

Seriam 4 novas bases, em Santo Amaro, Cidade Jardim, Cidade Universitária e Villa Lobos. A única que ainda não está pronta é a do Parque Villa Lobos que deve ser entregue quando o asfalto chegar ao final da Ciclovia.

Estou conversando com a CPTM sobre uma maneira de ceder as bases de apoio para Ongs que tenham algum envolvimento com bicicleta. Com isso elas poderão explorar as bases, não apenas prestar serviços aos ciclistas, como oferecer, alimentação, bebidas, para quem usa a Ciclovia. Isso é algo visto com bons olhos por parte da CPTM e estão estudando as questões legais para sua viabilidade.

Asfalto

Uma das maiores reclamações dos ciclistas era em relação a aderência do asfalto em dias chuvosos, pois a pintura usada na primeira fase da Ciclovia não é a mais adequada para ciclovias. Já nessa nova fase, usaram uma tinta certificada pela CET com antiderrapante.

Quando realizamos a última vistoria no início do mês, observamos a pintura e o técnico responsável mostrou inclusive um resíduo brilhante que era o antiderrapante. Eu não testei na chuva, mas um amigo ciclista disse que acessou a ciclovia logo após uma forte chuva e que o piso se mostrou bem mais aderente que o antigo.

Atualmente a CPTM esta a procura de patrocinadores que possam pintar o asfalto do trecho antigo com essa tinta certificada.

Iluminação

Esse é o ponto mais complicado, sei que a CPTM já possui um orçamento (ainda não sei o valor) para a instalação de cerca de 700 postes de iluminação, como aquele que foi colocado em fase de teste na estação Jurubatuba, movidos a energia eólica e solar.

O problema é que até onde sei, a CPTM está a procura de patrocinadores para a instalação dessa iluminação. Penso que se conseguirem patrocinadores, maravilha. Agora se não conseguirem, o governo tem que bancar a instalação dessa iluminação, pois isso trará um imenso ganho para a cidade, pois a Ciclovia poderá ser utilizada como lazer nos períodos noturnos e terá seu caráter de transporte consolidado em definitivo.

Segurança

Recentemente houve casos de assaltos dentro da Ciclovia e ocorreram num único ponto onde há uma falha na proteção, não apenas da Ciclovia como do sistema de trens. Junto a ponte Interlagos há uma forma das pessoas acessarem a linha do trem chegando muito próximo da Ciclovia. Alguns bandidos se aproveitaram da situação e realizaram dois assaltos e o foco deles eram bicicletas de estrada de alto valor. Uma das bicicletas roubadas custava 8 mil reais.

Os bandidos aguardaram a ronda passar e sabendo que levaria um bom tempo para ela percorrer a Ciclovia e voltar, assaltaram o primeiro ciclista que passou depois da ronda. Nem invadiram a ciclovia, pela grade, apontaram uma arma ao ciclista e fizeram ele jogar a bicicleta por cima da cerca.

Dias depois a Polícia Ferroviária colocou um policial a paisana que ao ser abordado agiu e prendeu dois de três bandidos, ocorreu inclusive troca de tiros. Hoje a Policia Ferroviária tem um esquema de segurança permanente no local para evitar novas ações de bandidos, enquanto não é realizada uma ação mais efetiva.

A solução a meu ver é criar uma equipe de segurança para cuidar exclusivamente da Ciclovia, pois hoje eles dividem suas tarefas com as estações de trem, dando prioridade quando há alguma ocorrência dentro do sistema. A criação de equipes diferentes que trabalhem em conjunto e a instalação de equipamentos de monitoria com câmeras dará muito mais segurança aos ciclistas que utilizam a ciclovia.

Novos acessos

Desde quando a Ciclovia da Marginal Pinheiros era apenas um sonho, a principal sugestão era o uso das estações da CPTM como uma forma de fazer o ciclista acessar a Ciclovia e sempre encontramos resistências quanto a essa possibilidade.

Ocorre que muito em breve teremos o primeiro teste de verdade. Atualmente na estação Santo Amaro, o ciclista precisa passar pelos bloqueios para chegar ao acesso da Ciclovia. Mas uma diferença fundamental é que em Santo Amaro os bloqueios estão na estação, sobre a plataforma. Já nas demais os bloqueios ficam na marginal, antes da passarela. Isso abre margem para um ciclista, agindo de má fé, tentar acessar o sistema da CPTM sem pagar.

Mas visando realizar um teste e apostar que a maioria de pessoas do bem não podem ser prejudicadas por má ações da minoria, em breve será testado um acesso junto a estação Morumbi da CPTM e caso não ocorra nenhum problema, o mesmo poderá ser repetido nas demais estações da CPTM, como Socorro, Granja Julieta e Hebraica.

Estamos também tentando aproveitar a estrutura existente da antiga estação Pinheiros da CPTM para que seja feito um acesso a Ciclovia. Atualmente os planos daquela estação são de ampliar a nova estação e demolir a antiga. Se conseguirmos mudar o projeto, muito em breve poderemos ter mais um acesso junto a essa estação.

Há ainda a possibilidade de mais um acesso junto a Ponte João Dias que foi proposto durante os estudos do Projeto Básico da Ciclovia do Capão Redondo, pela proposta o acesso seria mais ou menos como na ilustração abaixo.

A importância da Ciclovia da Marginal Pinheiros

Meu sonho é que a cidade inteira de São Paulo tenha um abrangente sistema cicloviário e apesar de termos muitos acidentes geográficos na cidade, quem pedala sabe que, além de subida não ser um grande problema. São Paulo é cortada por centenas de rios e áreas de várzeas, que poderia formar um grande sistema cicloviário principal que serviria de base para criação de outros sistemas secundários se interligando ao principal.

Nossas marginais são importantes eixos viários e se são bons para o transporte motorizado, porque não seriam para as bicicletas? Quando anos atrás lutei para que a Ciclovia da Marginal Pinheiros fosse entregue para a população apenas com os dois acessos existentes (Vila Olímpia e Miguel Yunes) era porque o mais importante no momento seria conquistar o espaço, pois a evolução seria a luta mais fácil.

Quando nos entregaram aquela ciclovia eu já sonhava com a construção de novos acessos e sua chegada até o Parque Villa Lobos. Hoje já sonho em ver essa ciclovia avançando sobre o Rio Tietê e se conectando com a Ciclovia do Parque do Rio Tietê que começa próximo ao Parque Ecológico do Tietê e segue por 25 quilômetros até Itaquaquecetuba. Sendo que essa Ciclovia tem projeto de chegar até a cidade de Salesópolis, onde nasce o Rio Tietê.

Também já consigo ver essa ciclovia em breve se interligando com o projeto da Ciclovia da Eliseu de Almeida e da Ciclovia do Capão Redondo, ambas que já tem seus projetos básicos prontos, só restando a abertura da licitação para as obras.

Essa Ciclovia não apenas é importante para os ciclistas, mas para toda a cidade, pois já provamos que a bicicleta pode não apenas ser parte da solução de mobilidade, bem como para uma mudança da cultura carrocrata que nos domina a tantos anos.

Nossa população esta mudando, a cultura do paulista em relação a cidade está mudando e muito se deve a esse movimento amplo de valorização da cidade capitaneado pelos ciclistas, onde a Ciclovia da Marginal Pinheiros é mais uma ferramenta para trazermos ainda mais pessoas para esse nosso mundo, por isso que mais uma vez estou feliz com essa conquista.

André Pasqualini

53 thoughts on “Ciclovia da Marginal Pinheiros – Fase 2

  1. beto

    GOSTARIA DE AGRADECER PELO ESFORÇO . E ESTAREI TAM ESPERANDO POR IMPLEMENTAÇOES E EXPANSÃO DA CICLOVIA DA AVENIDA INAJAR DE SOUZA QUE AINDA ESTÁ EM ESTADO CRITICO AGUARDANDO MELHORIAS NO BAIRRO.. OBRIGADO.

  2. Guilhermino Pinheiro

    Oi André, parabéns pelo blog.
    Trabalho no Panamerica Park, av.Guido Caloi 1000 e diversas pessoas aqui utilizam a ciclovia do Rio Pinheiros para chegar, ocorre que ela fica do outro lado do rio e quem chega de trem sai da estação cptm direto para o metrô, utilizando a estação Sto amaro do metrô apenas como ponte para sair na Guido Caloi. Os ciclista também saem da ciclovia na estação CPTM , porém são impedidos de atravessar a estação de metrô, sendo obrigados a ir até a ponte João Dias,bem mais distante e perigosa. Estou questionando o metrô sobre o motivo da proibição e gostaria de conseguir apoio , pois qto mais pessoas reclamarem, mais chance de liberarem.
    Grato

  3. bruce.waynes

    andre parabens pelo esforco e dedicacao, outro assunto que vejo abordado aqui e de muita importancia é sobre os tais acessos ja que o mais importante ja esta pronto q é a existencia da ciclovia, ela sozinha nao representa muita coisa a nao ser lazer sem os acessos. esses estudos sobre as estacoes deve ser feito pois no caso das estacoes santo amaro metro e trem onde serve como passagem da margem oeste p/ sul da marginal, alem do atual projeto da ciclovia/passarela nesta margem, devera ser permitida a passagem de um lado para outro ligando as ciclovias sem a cobranca de passagem, caso contrario nao tera sentido todo este projeto que ja esta em obras avancadas.

  4. bruce.waynes

    entao amigo sempre parabenizei seu cicloativismo e suas iniciativas voltadas para a ciclomobilidade, porem tenho uma obs. importante a fazer a respeito da solucao adotada para o ponto falho na ciclovia onde ocorrem os assaltos, pois continuam acontecendo ja que como todos sabemos funcionario e horario de trabalho é uma coisa complicada pois faltando 1 min para o horario dos tais vigilantes os mesmos desaparecem (pois afinal “deu o horario” rs)enquanto ainda ha ciclistas circulando ate completarem o percurso, por isso ainda aproveitando-se desses horarios inclusive ja escuro, continuam atuando os meliantes neste ponto.

  5. Marcos A. mariano

    Marcão
    Vou conhecer a ciclovia neste domingo fiquei bastante entusiasmado, uso a bike todo dia pra trabalhar, PARABENS PELA MATERIA E LUTA

  6. Bruno Ramos Feitoza

    Boa tarde, quero começar a vir trabalhar de Bike…
    vou iniciar no acesso da Av. Miguel Yunes e o final será na Estação Sto. Amaro

    Sabe se existe alguma possibilidade de fazer esse trajeto com bicicleta alugada?
    O mundo perfeito seria pegar a bicicleta no acesso da Miguel Yunes e devolver em Sto. Amaro… hehe

    Estou meio com medo de comprar uma bicicleta legal logo de começo, quero conhecer direito como funciona na prática primeiro…

    Abraço!

    1. bicicreteiro

      Minha sugestão. Compre uma bicicleta urbana e passe a usar primeiro como lazer. Então, aos finais de semana, faça o trajeto que você deveria fazer durante a semana para ver quanto tempo você leva e as condições que você chegará no trabalho. As bicicletas para alugar que existem por aí não são indicadas para o uso diário como meio de transporte, portanto se você comprar uma boa bicicleta e começar usando como lazer, naturalmente você passará a usá-la no dia a dia. Abs

  7. Irene

    Oi bom dia! Que legal este artigo, parabens pela atitude e pela amplitude da pesquisa. Eu sou nova usuaria de bike em são paulo e tenho algumas perguntas sobre a ciclovia: é possivel ir da fregesia do O, até a cidade universitaria? Pegando a ciclovia da marginal tiete na ponte da piqueri sem sair nunca dela? se for necesario qual é a recomendação?

    é seguro para fazer ao redor das 20h?

    existe um mapa de ciclovias de São Paulo? não achei.

    Muito obrigada e parabens para todos! 🙂

    1. bicicreteiro

      Não conte com ciclovias em São Paulo para começar a pedalar. Minha sugestão é que você faça o trajeto primeiro aos domingos e quando sentir confiança, passe a pedalar durante a semana. Nesse link tem uma boa opção de trajeto onde você vai pedalar por vias mais tranquilas e não precisará pegar subidas, veja só a parte do trajeto ali da Barra Funda até a Cidade Universitária. Abs http://www.bikely.com/maps/bike-path/ciclofaixas-e-ciclovias-sp

  8. Gustavo

    Caros, boa noite! O conteúdo deste espaço esta show?.. Parabéns ! Tenho uma duvida que me inquieta. Gostaria muito passear em Bike com minha esposa e filha, porém fico com a sensação, por causa dos poucos acessos, que esta ciclovia é uma emboscada para bandidos. É realmente segura para ir com criança na cadeirinha? Ou é para ir em alta velocidade evitando assim ser abordado?
    Grato pelo retorno!
    Abs

    1. bicicreteiro

      Esse, definitivamente não é um problema da ciclovia. Todos os acessos são controlados por seguranças, houve uns casos de assaltos e não demorou para prenderem os ladrões, depois nunca mais houve outra ocorrência. Aos domingos mais de 10 mil pessoas circulam por lá, pode ir sem medo.

  9. Raphael Bellis de Sousa

    Olá,
    Em primeiro lugar, parabéns pelo ótimo texto e luta por esse projeto tão importante para todos, pois ninguém perde.
    Moro próximo da Estação Jurubatuba e trabalho em Pinheiros. Sou a favor de aproveitarem a estrutura da antiga saída da Estação de Trem da CPTM para que tenha acesso às bicicletas, pois muitas pessoas se beneficiariam do projeto, devido ao enorme número de pessoas, além de integrar o Metrô à ciclovia.
    Quem deveria contatar para incentivar essa idéia?

    Abraço e parabéns.

  10. Glauco Cordiolli

    André, neste domingo (26/08/2012) usei pela 1º vez a ciclovia desde a Cidade Universitária até a ponte João Dias e de volta até a estação Jaguaré. Achei sensacional ! Uma pena a demora na construção do acesso ao Parque Villa Lobos, uma pena também ver muitas manchas de óleo, freadas fortes e sujeira feitas supostamente pelos carros de manutenção da CPTM, isso é má gestão, temos que cobrar mais respeito p/ parte dos responsáveis. O cheiro incomoda um pouco, mas é suportável. Quanto ao sonho do nosso colega Sergio Leis que um dia o rio será despoluído, aí já é acreditar demais na boa vontade e competência de nossa autoridades (c/ v/ vê a pista novinha já esta toda cagada de óleo, sujeira feita p/ quem deveria cuidar), anos atras falou-se em despoluir o rio Tietê (parece que c/ verba até dos japoneses), uma fortuna já foi p/ ralo e deu no que deu (ou esta dando no que esta dando), o rio esta mais poluído do que nunca, rio limpo fica difícil acreditar até em sonho, veja se as notícias são animadoras !

    http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4941017-EI8139,00-Plano+para+despoluir+o+rio+Tiete+exclui+cidades+da+Grande+SP.html

    Parabéns a todos envolvidos neste projeto, especialmente a você ! Abs e vida longa !

  11. Alex de Souza

    Seria bom que ela chegasse também até Osasco. Será que existem projetos para isso! Parabéns pela iniciativa! Abs

  12. Carlos Kaffu

    Ótimo texto espero que nunca parem com as idéias de melhoria para os ciclista nessa grande cidade,e que futuramente tb tenha uma na marginal tietê pois ajudaria muito o pessoal que faz ligação leste-oeste e vice-versa..aguardaremos esperançosos !!!

  13. Valdir Nagy

    Ainda não andei mas gostaria de saber com quem anda por lá, o mau cheiro do esgoto não atrapalha este passeio?

    1. bicicreteiro

      A mim não atrapalha, até porque não é sempre que ele fica com cheiro. Geralmente o cheiro é mais forte perto da Usina da Traição por causa da barragem e pelo acúmulo de loxo. Não atrapalha mas me revolta, fico indignado tanto com o governo como com a população que é responsável pela degradação de um espaço tão bonito

  14. Mauro Karp

    Olá André estou buscando as informações e cai aqui, parabéns pelo trabalho e divulgação, pelo que entendi existira a possibilidade de ingresso na ciclovia pelo morumbi e pelo parque do povo, contudo isso ainda esta nos projetos e tramites entre a prefeitura e algumas incorporações como a W-Torre, é isso mesmo? Qual a previsão??
    Abs Mauro

  15. bruce

    andre excelente trabalho em volta desse assunto ja q sou cicloativista, tinha partes destas informacoes por se interessar e escrever para os “sac” da cptm, pois sentiria muito realizado destes acessos serem feitos e respeitados, principalmente o da granja julieta que hoje me serviria para ir ate o trabalho junto ao de sto.amaro desde que este fosse completado pelo acesso ao outro lado do rio,na estacao guido caloi do metro, ja que insisto em q sao empresas parceiras e ate hoje nao ha o acesso pelo lado do metro?! vlw e continuemos epenhados neste causa, é concreta e util a todos…

  16. débora Aramini

    Galera, eu queria muito vir trabalho próximo pedalando de forma segura. Trabalho em frente a estação Granja Julieta.
    Queria o auxilio de vocês para saber quer eu devo procurar, para sugerir uma opção de entrada e saída na estação…. Eu viria de bicicleta até a estação e deixaria a bicicleta presa no cadeado, nas grades da ciclovia… De forma que não atrapalhe ninguém … E ai um segurança da estação poderia me auxiliar na subida da plataforma… e eu sairia de dentro da estação como uma passageira normal dos trens …
    No final do dia retornaria a estação , pegaria a bike e voltaria para casa de forma segura, sustentável e saudável…
    Será que alguém poderia me auxiliar com algum tipo de

  17. luciana pinsky

    André, há alguma novidade quando o acesso do Villa Lobos será aberto? Atualmente a parte da ciclovia da pça panamericana até villa lobos fica bem vazia porque não tem acesso para a rua. Eles já começaram a obra? Você sabe por onde entraremos? Outra coisa: há previsão para continuar a ciclovia depois? Continuar até Ceasa etc?

  18. Fernando Barcelos

    Pedalo todos os finais de semana na ciclovia, e somente não faço isso nos outros dias por causa de falta de acesso. Você sabe quando o acesso da estação Morumbi estará aberto?

      1. Adriano

        Olá, alguma notícia sobre o acesso na ponte do morumbi? A previsão nicial era de que até o final do primeiro semestre desse ano já estaria entregue. Sabe de alguma alteração no cronograma? Obrigado.

      2. bicicreteiro

        O texto foi publicado a muito tempo, sei que ocorreram mudanças e que passaram a responsabilidade das passarelas para a WTorre, como compensação por causa do Shopping que eles construíram, mas é só suposição. Quando tiver mais novidades eu publico aqui no blog.

  19. Gina Falcão

    Tenho uma sugestão… Bicicletas de aluguel com o preço menor que a passagem de trem.
    Preferia pedalar entre a Cidade Jardim e a estação Granja Julieta que andar no trem lotado às 18h.

    Vamos lá pessoal, vamos fazer um pedido para CPTM, bicicletas de ALUGUEL.

    Alternativa saudável para quem quiser fugir do trem LOTADO…

    Bjo,
    Gina

  20. Rodrigo Rey

    Outro ponto bom da ciclovia: mais gente circulando, mais fiscalização pelos bikers eco-ativistas. Antes pra alguém reparar numa carcaça de carro abandonada ou entulho jogado às margens do rio e ligar pra prefeitura levava semanas, meses. Tomara que esse panorama também mude

  21. Hamilton

    Devemos sempre priorizar as bikes. Afinal nao existe mais espaço para carros e as bikes humaniza é saudavel e ecologicamente corretas. Parabens a todos que lutam por este estilo de transporte e vida. Espero tambem que exemplos maravilhosos como este chegue também em Guarulhos. abraço

  22. Paulo Grande

    Ola Andre,

    Adoro receber noticias da ciclovia da marginal pinheiros, este e o melhor site, pergunta – aos domingos qundo a ciclovia do rio pinheios se encon tra com a ciclovia dos domingos e feriados na entraa da ponte da cidade universitaria esta ficando um problema que acho muito grave, por nao haver nenhuma indicacao ou acesso sinalizado para sair de uma ciclovia e ir para outra os ciclistas estao atravessando a rua e pulando a mureta correndo o risco de sere atropelados, ja liguei para a CET no fim de semana passado e avise eles, gostaria que usa se sua influencia e tenta encontrar uma forma da transferencia seja sinaliza com seguranca

    abs

    1. bicicreteiro

      Oi Paulo, estive lá domingo passado e achei tensa a situação, mas já avisei tanto o pessoal da Ciclofaixa como os agentes da CET e é bem provável que nesse domingo já tenha alguém lá cuidando da situação.

  23. Leandro

    Realmente ficou show de bola a parte 2 da ciclovia…..concordo com o Ronaldo, falta uma lanchonete no percurso e talvez até uma bicicletaria, sonhando um pouco mais alto de repente até algum esquema para aluguel de bicicleta… com algum tipo de identificação para que os seguranças bloquearem a saída para a rua….

    Abraço a todos!!!

  24. Ronaldo

    Fui na ciclovia na terça de carnaval e estava chovendo, quando entrei no piso antigo tomei um super tombo pq o pneu escorregou (speed). Não entendi nada, e na volta reparei a diferença entre o piso antigo e o novo, o novo ficou bem melhor mesmo.
    A idéia de colocar um ponto para o pessoal comer e beber alguma coisa é otima, alías poderiam explorar a ciclovia para tentar gerar algum dinheiro, seja com publicidade ao longo dela, ou até com aluguel de pontos para empresários vender e oferecer serviços.
    Gostei bastante da ciclovia, mas a parte antiga tem que melhorar, bom saber que já estão tentando fazer isso.
    []’s

  25. altair josé alves

    Andre parabéns pela iniciativa e luta, sou paulistano de Guarulhos mas moro aqui em Jaboatão dos Guararapes á 21anos, vou ficar torcendo por voce ai em Sampa, aqui em Recife o numero de ciclistas tem aumentado esses ultimos 5 anos, mas o projeto de ciclovias se arrasta á passo de tartaruga, mas já tem aparecido alguma coisa boa, em Boa Viagem ( praia ) e a do Paiva, litoral sul, vamos que vamos, viva a BIKE, abraços.

  26. Sergio Leis

    Belo post André. Outro ponto positivo da Ciclovia Rio Pinheiros é o seguinte: lembramos que temos um Rio cortando a cidade, que tenho certeza que um dia será despoluido. Essa é uma tendência mundial, limpar os grandes rios que cortam as grandes cidades. O primeiro passo a Ciclovia esta dando…fazer o Paulistano ver e lembrar que tem o rio…que poderia ser usado como o Sena em Paris…

  27. Jose Carlos Gaivota

    Pedaleiros, foi show o pedal de 50km (uma boa estréia r..os). Uma excelente forma de descontrair e relaxar somados a boa companhia e bom papo. O melhor foi ver que agora posso ir da estação Santo Amaro de Trem/Metro ate a USP via Ciclovia marginal com minha bike. Acesso FÁCIL e muito bem planejado tanto em Santo Amaro como em cima da Ponte da Cidade Universitária. eTudo GRATUITO ( Aqueles que estão informando que tem que pagar para entrar na CICLOVIA MARGINAL no acesso Santo Amaro não é VERDADE, estive ontem (Vide foto anexa. Se você quiser o usar o METRO/TREM paga como outro cidadão qualquer) e foi show o role lembrando que o risco é próximo a ZERO. “O pânico esta dentro do nosso córtex, apenas respire a coragem que tudo fica melhor”. Tai o CONVITE . Sucesso José Carlos Gaivota

  28. Federica Giovanna Fochesato -Kika

    Parabéns!
    E essa sua “visualização” das ligações, ciclovias e afins positivos que estão por vir … é fundamental, André! Sabe, vou “concebendo SAMPA” aos poucos. Está difícil jogar-me de “uma vez” na cidade. No ano passado, sofri pacas com toda a loucura desvairada da paulicéia. Aí, notícias assim, como essa, envolvendo a bicicleta, são bálsamo em minha alma! Vamos que vamos e VIVA AS BICIS!

    1. bicicreteiro

      É loko Kika, minha cabeça é essa viagem há anos e essas “visualizações” estão na minha cabeça há tempos, desde quando eu parava sobre a Ponte João Dias e via essa pista asfaltada ao lado da linha do trem e ficava imaginando ela vermelhinha.

      Encontrei minha forma de ajudar a bike, é fazer esse povo ter prazer em fazer algo pelas bicicletas e conforme isso acontece, tudo vai ficando mais fácil. Continuemos felizes, acreditando que esse é o caminho, mas sempre jogando lenha na fornalha para a locomotiva nunca parar de se movimentar.

  29. Paula

    S E N S A C I O N A L! Amanhã mesmo na minha volta do trabalho estarei utilizando!!! Que tudooo! Pena que na minha vinda ainda não terá sido inaugurada!!! hehehe!
    Parabéns pelo seu sempre empenho em nos trazer as notícias quentíssimas!!!!
    E eu que já estava mandando um post pra vc me sugerir uma ciclo rota daqui da Juscelino para USP…. agora tenho uma senhora alternativa dos DEUSES!!!
    Abraços!!!

  30. MEI

    Parabéns pela realização de um sonho André. Já até estou me visualizando numa cicloviagem pela ciclovia até Salesópolis!!! Grandes abraços!!!

  31. PauloCiclista

    Maravilhoso artigo. Gostei da idéia de propor mais serviços nas bases de apoio. Outro dia conversando com um amigo sobre a Ciclovia Rio Pinheiros, me surpreendi com o comentário que foi: não tem nenhum lugar para comer…As fotos com o asfalto inacabado são históricas, gostei muito. Um abraço.

  32. Pingback: A segunda fase da Ciclovia da CPTM na Marginal Pinheiros | O Bicicreteiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.