Como é difícil sair para uma nova vida

Deixei São Paulo pra trás sem saber quando vou voltar e se irei voltar. Hoje estou na casa da”mainha”, mas amanhã já estarei no interior, rumo a Curitiba, cada vez mais longe da minha antiga realidade é cada vez mais, vivendo uma nova vida.
Como é difícil partir, uma coisa é partir para uma curta viagem com data pra acabar, mas partir para uma aventura que nem você sabe quando e se vai terminar… Era para ter saído a 18 dias atrás, sempre arrumava um motivo para ficar, porque sabia que a saída não seria sem dor, mas hoje não teve jeito, tive que partir.

Minha expectativa era de ir para Curitiba, ficar uns dias na cidade e voltar para trabalhar no 8.o DBM, mas na verdade nem preciso voltar, do jeito que as coisas estão da para ele acontecer mesmo sem minha presença.

Agora só sei que nada sei. O melhor conselho que já ouvi de um cicloturista foi, “viaje um dia de cada vez” e essa será minha filosofia de vida a partir de hoje.

Há seis anos atrás, mais ou menos nessa época, um ciclo da minha vida se encerrava, dando início a esse que estou vivendo hoje, ciclo esse marcado pela viagem do Projeto Biomas. Agora parto para o encerrar esse movimentado ciclo, o começo fim.

E que viagem, será que consigo completa-la? Será que os nossos queridos motoristas, que tanto esbravejam, reclamando da”Indústria da Multa” vão deixar? Será que irei virar ração de onça? Sei lá o que pode acontecer, só sei que se sobreviver a ela, com certeza serei um homem bem melhor do que sou agora.

Quero realmente usar a viagem para me tornar um ser humano melhor, quero realmente ser bom, mas ser bom de verdade. Você se considera uma pessoa boa? Se disse que sim, com certeza está mentindo para você. Quem é bom é sempre bom, não só quando lhe convém. De que adianta ser um bom pai, uma boa mãe, um bom filho, mas ser ruim com outras pessoas ao seu redor? Ser bom para amigos e família não conta, o Pablo Escobar era maravilhoso para sua família, mas isso o torna uma pessoa boa? Antes as pessoas não fossem tão hipócritas, se você é ruim, assume logo, ou não saia espalhando que você é bom só porque deu o resto da sua comida pra um mendigo.

Minha luta é para realmente ser bom, mas sem olhar a quem, aqueles que me fizeram mal, o máximo que farei é tira-los minha vida, mas retaliação jamais. Não será a atitude de outra pessoa que irá determinar minha.

Já começo pedindo desculpas a todos que eu fiz algum mal, pois com certeza não foi premeditado, mas fiz, assumo e pago pelos meus erros. Não sou rancoroso, não ficarei feliz vendo alguém que me fez mal sofrendo, aliás isso é um bom sinal de que você não é nada bom, quando sente prazer no sofrimento do outro. Sei que parece utópico, mas seria tão mais fácil viver onde as pessoas sabem como realmente são.

Aos queridos que ficam, peço que respeitem minhas decisões e espero que vocês se encontrem, da mesma forma que buscarei me encontrar. E a melhor forma de se encontrarem é aceitar “de verdade” seus defeitos e você só estará no caminho quando enxerga-los quando os executa, esse será o primeiro passo para sua evolução. Funcionou comigo, ou seja, era bem pior do que sou agora…

Agora é hora de descansar, amanhã tenho pelo menos 160 km pela frente e terei muito tempo sozinho pra refletir tudo que aconteceu hoje, mas entre alegrias e lágrimas, vou continuar buscando algo que nem sei o que é. Isso é bom pois, como disse um sábio amigo meu, nunca chegaremos a lugar nenhum mesmo, porque estaremos sempre caminhando.

Até amanhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.