/* */

Um Agradecimento aos responsáveis pelo 2º Pedal Anchieta

Depois de 3 meses de intensa pressão, depois de várias recusas de agradecimentos antecipados, finalmente lá em Santos fomos agraciados por inúmeros participantes da 2ª Edição do Pedal Anchieta. A gente fica até constrangido pois parece que somos os únicos responsáveis pelo evento, o que está LONGE de ser verdade.

O objetivo aqui é, além de um agradecimento sincero a todos que fizeram o Pedal Anchieta acontecer, é aproveitar para mostrar quem são as pessoas físicas e jurídicas responsáveis por esse sonho se tornar realidade.

Quando alguém faz alguma crítica sobre o evento, antes de mais nada explico que estamos todos aprendendo e o evento desse ano só prova que essa evolução vem ocorrendo. Não demora para o crítico fazer a mesma constatação e terminar sua exposição com muitos elogios a nós da organização. Mas não me refiro ao pessoal da BRCiclos e sim a todos aqui que se esforçaram pro evento acontecer, pois para nós todos somos organizadores e responsáveis pelo sucesso do Pedal Anchieta.

Peço que vocês compreendam que esses órgãos citados são feito por pessoas como eu e você e que independente de ideologias ou posições politicas-partidárias, temos na maioria dos casos funcionários públicos querendo prestar o melhor serviço público (para o público) que lhes couber. Até para preservá-los (e não correr o risco de cometer esquecimentos), não citarei nomes mas sim as instituições que eles representam.

Começando com a Artesp e a alguns de seus dedicados funcionários que internamente vem não só batalhando para a realização do Pedal Anchieta, bem como na busca de uma solução definitiva para a Rota Márcia Prado e para uma melhor inclusão da cultura pró bicicleta nas políticas públicas no âmbito do estado.

E o que falar da Polícia Rodoviária Estadual? Todo ciclista que faz cicloturismo já teve algum contratempo com a polícia rodoviária, meu primeiro foi em 97, antes do código de trânsito de 98, quando na época o que estava em vigor era uma lei estadual de 1950 que, além de bicicleta, proibia carros de boi e mulas nas rodovias.

São anos buscando uma forma para que a gente consiga, dentro da lei, pedalar em segurança pelas rodovias de São Paulo e mudar um pouco da percepção dos policiais rodoviários em relação aos ciclistas. São décadas de relações de amor e ódio, mas graças a figuras importantes que lutam por nós dentro das instituições, estamos mudando essa cultura e se continuarmos assim só teremos a palavra amor nessa relação. Muito obrigado não apenas pelo empenho de toda Polícia Rodoviária nesse evento, mas em tudo que vocês vêm fazendo por nós nos últimos anos.

Também temos que agradecer a Polícia Militar como um todo, tanto da capital como da baixada. Muitos ciclistas devem ter percebido uma boa sensação de segurança durante seu pedal até o ponto de encontro, ou mesmo pela baixada Santista. Primeiro porque a PM aproveitou as informações que vocês deram no ato da inscrição, como a indicação de suas origens. Isso ajudou a montar um mapa de fluxo de ciclistas e com isso colocar viaturas em pontos importantes. Além disso houve uma extensão do horário das blitz de lei seca, tudo isso para proteger nós ciclistas de motoristas irresponsáveis que infelizmente temos aos montes.

O resultado de toda operação foi o de nenhuma ocorrência na chegada dos ciclistas ou no retorno e tudo isso se deve a operação sensacional que vocês fizeram.

Agradecimento também especial ao pessoal da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente e a Secretaria de Desenvolvimento Regional, colocando a disposição do evento seus funcionários que se empenharam muito para fazer esse evento acontecer, tanto no ano passado como nesse ano.

Quero agradecer as empresas do governo que também viabilizaram esse evento, ao Metrô, CPTM e EMTU que graças as operações de vocês só recebemos elogios dos ciclistas. Esperamos muito poder continuar contando com a ajuda de vocês nos próximos anos e vocês já sabem que podem contar conosco sempre que o assunto for bicicleta. Não podemos esquecer do DER que “apenas” autorizou a realização desse evento.

E o que dizer da Sabesp que deslocou 04 caminhões pipas para atender a galera pelo trajeto e ainda 02 pontos fixos no Valongo e na Praça Mauá. Aliás a Sabesp que SEMPRE está envolvida em nossos eventos de bicicleta, de forma gratuita. Tão figurinha carimbada em nossos eventos que cometemos o sacrilégio de esquecer de citar no texto inicial, mas devidamente corrigido. Me desculpe por tamanha heresia.

Também não podemos deixar de agradecer a Ecovias. Quando conto a um ciclista os apoios que vocês vêm dando a nós desde 2015 muitos custam a acreditar. Agora nem tanto mais, já que qualquer um percebe que nada disso seria possível sem um enorme envolvimento e apoio de vocês.

Não vamos deixar de agradecer o pessoal da CET-São Paulo que mais uma vez realizou uma operação fantástica, abastecendo com fluidez e segurança os ciclistas até a entrada do evento. Sempre digo que não existe empresa de trânsito no Brasil com mais expertise em mobilidade não-motorizada que vocês e cada vez mais, independente (muitas vezes apesar) dos nossos gestores, ainda buscam melhorar nossa infraestrutura cicloviária. E pensar que há 10 anos atrás praticamente não existia infraestrutura pra nós na cidade, vocês realmente aprendem rápido.

E outro agradecimento especial a prefeitura da cidade de Santos que nos recebeu calorosamente, desde as primeiras reuniões colocou tanto a Secretaria de Turismo como a do Meio Ambiente a nossa disposição e se articulou com várias secretarias para que o evento fosse um sucesso. Um agradecimento especial também a CET-Santos que muito nos ajudou na montagem de toda logística, tanto para receber os ciclistas na cidade, como para nosso retorno. Toda essa articulação fez com que problemas como tivemos no ano passado na Rodoviária ficassem de vez no passado.

Agora falando da galera da sociedade civil que fez acontecer esse evento, muito obrigado a toda equipe Mbam/Ccmlife que realizaram uma operação maravilhosa, cuidando da saúde dos nossos ciclistas durante o evento. Foram vários os elogios que vocês estão recebendo dos participantes do Pedal Anchieta, nós já somos parceiros de longa data e se depender de nós essa parceria continuará por muitos anos.

Também agradecer a ClickBus, Ultra/Rápido Brasil, Expresso Luxo e Cometa, empresas de ônibus que trabalham com as linhas regulares da baixada. Graças a essa parceria conseguimos oferecer aos ciclistas um retorno confortável, seguro e com um preço bem acessível, o que nos ajuda a fazer com que o Pedal Anchieta seja um evento inclusivo. Depois de tantos problemas que tivemos no ano passado, graças a operação que montamos nesse ano, vocês não só atenderam praticamente o dobro de ciclistas como fizeram com perfeição. Agradeçam todas as equipes de vocês pelo ótimo trabalho que realizaram no último dia 01 de dezembro.

Sem jamais esquecer nossos parceiros como a Decathlon que cedeu suas lojas para realizarmos a entrega das placas e ainda realizaram diversos workshops para ajudar os ciclistas iniciantes. Essa parceria foi fundamental para trazermos mais ciclistas ao evento.

Quase encerrando temos que agradecer por mais um apoio da Conectcar, empresa que nos ajudou em 2018 e nesse ano ajudou ainda mais, apoio financeiro que foi fundamental para custear todas as despesas do evento.

Agradecer também todos vocês que fizeram compras de camisetas na lojinha do site que também podem se considerar “patrocinadores”, se não fosse pela ajuda de vocês, apesar dos patrocinadores, não teríamos como custear todas as despesas do evento.

E pra encerrar jamais poderíamos esquecer os nossos voluntários. Eu particularmente nunca trabalhei em um projeto com tanta gente envolvida de forma intensa e voluntária. No mínimo umas 100 pessoas estavam envolvidas diretamente com o evento.

Foi graças a vocês que conseguimos ter ao mesmo tempo até 12 pontos de entrega dos kits separados por todo o estado de São Paulo. Sempre recebendo os ciclistas com alegria, dispostos a tirar suas dúvidas e ajuda-los da mesma forma que vocês foram bem recebidos pelo pessoal do DBM. Foi muito bom ver uma galera nova que já entendeu nosso espírito de coletividade e solidariedade e continuou repassando para frente.

E o que falar da dedicação de vocês no dia do evento? Em cada situação de risco lá estavam vocês para nos acionarem e se necessário enviarmos o socorro. Não atingimos o número de voluntários que pretendíamos no lançamento do evento, mas em compensação, cada um de vocês valia mais do que 10 voluntários, tamanha a dedicação para que o evento pudesse acontecer. Sejam bem vindos os novos Guias para a família DBM, juntos ainda temos muito mais coisas boas para fazer pela nossa causa.

E assim finalizo esses agradecimentos, não sabemos como vai ser no futuro, mas seja lá o que venha acontecer, saímos com a sensação de que deixamos um legado para ser seguido, que é o de empenho e superação máxima para fazer um dos maiores e melhores evento ciclísticos do mundo! E muito obrigado vocês participantes a deixarem a gente fazer parte dessa história.

A organização do Pedal Anchieta