/* */

Por quê Bicicreteiro?

Bicicreteiro pode ter vários significados. Muitos são os que classificam de “bicicreteiro” aquele ciclista que pedala de forma inconsequente, na maioria das vezes se colocando em risco.

Mas pior são aqueles que usam esse termo para se referir aos ciclistas mais humildes, como forma de diminuí-lo, como se criassem a categoria “Ciclista” (entidade superior) e o “Bicicreteiro” como “o mais baixo na escala social do ciclismo” (inspirado pelo ilustre Casoy).

Mas não posso me esquecer das vezes em que chegava numa cidade com a bicicleta toda carregada e as pessoas diziam – “Mas também, você é um Bicicreteiro” – usando o termo para me elogiar, como se eu fosse um ciclista acima da média, alguém especialista no assunto, praticamente um atleta.

Ser chamado de Bicicreteiro por essas pessoas, vem a ser o máximo de elogio que um ciclista pode receber.

 

Percebendo o crescimento do ciclismo no Brasil e principalmente, sentindo no ar a tentativa de alguns ciclistas se diferenciarem dos ciclistas mais humildes (como muitos usuários de motos fazem ao tentar estabelecer uma diferenciação entre motoqueiros/motociclistas), resolvi adotar esse nome, até porque me identifico muito mais com um ciclista de barra forte, do que com aqueles que tentam usar uma bicicleta de alto valor mais como um símbolo de Status do que para pedalar.

Quero com o site mostrar a infinidade de variações que temos no mundo do ciclismo e principalmente quebrar alguns mitos que só servem para atrapalhar que tenhamos um número ainda maior de pessoas pedalando.

Mas principalmente, mostrar que para pedalar, só precisamos de uma boa bicicleta e que em alguns casos não chega a custar mais que uma peça de picanha (viram o preço da picanha?).

Pedalar pode ser muito mais simples e prazeroso do que parece, o mundo da bicicleta é maravilhoso, intenso e vibrante.

Não importa as diferenças, no fundo todos nós queremos ver mais ciclistas nas ruas, o mundo da bicicleta só parece complicado, mas ele é acessível e qualquer um pode participar.

Portanto tire a poeira daquela magrela encostada na garagem, encha os pneus e venha conhecer mais desse maravilhoso mundo da bicicleta e meu papel aqui é te ajudar.

 

André Pasqualini